Poesia de António Ferra

António Ferra nasceu no Porto em 1947 e vive em Lisboa. Para além da docência no ensino secundário, fez formação de professores e de profissionais de saúde na área da animação comunitária, dramaterapia/expressão dramática e da dinâmica de grupos e análise organizacional. Foi leitor em Cardiff, na Universidade do País de Gales, e formador de professores na República da Guiné Bissau, donde nasceu o livro “Crónica dos Feitos da Guiné”.

É artista plástico e escritor, tendo publicações em diversas áreas, nomeadamente a pedagogia e a literatura infantil, com relevo para o teatro, em que é autor premiado.

Publicou várias obras nas áreas da pedagogia e da literatura para crianças. O seu primeiro livro de poesia,“Com a Cidade no Corpo”, foi editado em 2002. Está incluído em diversas antologias de poesia.

Tem, também, desenvolvido a narrativa.

Ilustrou as suas peças de teatro para a infância e participou em várias exposições, mantendo ao longo do tempo um trabalho de expressão plástica, como uma continuidade possível para o trabalho da escrita.


(...) Tentado a questionar-se sobre a necessidade de saber que tempo, afinal, vivemos, nós, quis António Ferra fazer do seu discurso, não um efeito de estilo, mas um processo de comunicação poética concretamente dirigido à consciência de si, que o mesmo é dizer: à consciência do tempo que somos: «(..) tudo isso está perdido dentro de mim», entenda-se: « (..) mas com uma nostalgia tramada (..)»


Vergílio Alberto Vieira (prefácio de “A Palavra Passe”)

VOLTAR